Black Power, o poder do povo negro

O cabelo black power enquanto estilo surgiu no início dos anos 20, quando Marcus Garvey, percussor do ativismo negro na Jamaica, insistia na necessidade de romper com padrões de beleza eurocêntricos, e a partir disso começou a promover o encontro dos negros com suas raízes africanas. Décadas depois, em 1960, a expressão black power tornou-se símbolo do movimento negro que teve início no mundo ocidental. especialmente nos Estados Unidos, e logo se espalhou pelo resto do mudo. O movimento negro tinha como objetivo promover o orgulho racial do povo negro, fortalecer e criar instituições culturais e politicas que fossem de interesse coletivo do povo negro, além de lutar para combater qualquer discriminação contra os negros e assegurar igualdade racial.

O cabelo black power tornou-se símbolo de resistência e cultura. Durante os anos 60, integrantes do movimento negro e grandes personalidades do rock aderiram aos cabelos black power. Como grandes exemplos podemos citar o guitarrista e cantor Jimi Hendrix, considerado um dos maiores músicos do mundo e o maior guitarrista de todos os tempos e Angela Davis, importante ativista social e politica e membro do Black Panther. Essa foi uma das estratégias usadas pelo movimento para demostrar o orgulho do povo negro. Com o passar dos anos, o estilo ganhou mais força na luta de afirmação étnica do povo negro. Atualmente o estilo tem se consolidado e tem influenciado homens e mulheres negras novamente a se libertar dos padrões de beleza impostos pela sociedade ocidental, e começarem a assumir seus cabelos naturais.

Conversamos com duas jovens de Pau Brasil, Jociléia, e Evelly, para conhecer a história delas em relação aos seus cabelos.

15369634_796499487154834_1477213570_o
A estudante do curso de Agronomia na UESC Jociléia Gomes, mais conhecida como Leya, 24 anos, Conta que parou de usar os cabelos naturais aos 10 anos de idade. Foi quando começou a usar relaxamento para alisar os cabelos, e desde então passou a usar os cabelos lisos. Anos depois começou a trabalhar em um salão de beleza em São Paulo e nesse meio tempo parou de usar relaxamento e passou a usar progressiva, método que deixava os cabelos com aspecto mais liso.

Em 2011, Leya teve uma forte alergia aos produtos químicos usados para alisar cabelos, recebeu recomendação médica para parar de usar produtos químicos nos cabelos e parar de fazer procedimento com produtos químicos em outras pessoas. A partir desse momento, conta que começou um longo processo de transição capilar, passou a utilizar produtos específicos para cabelos cacheados, para evitar um corte mais radical, e foi cortando aos poucos. Os longos dois anos de espera, finalmente trouxeram excelentes resultados, no final de 2013 Leya pode ter cabelos naturais de volta, e pode desfrutar dos seus cachos novamente..leya5

Leya conta que no início foi complicado as pessoas aceitarem seus cabelos cacheados, sofreu preconceito de algumas pessoas bem próximas, recebia conselho para voltar a alisar os cabelos, diziam que ela estava feia, usavam alguns nomes pejorativos para desqualificar seu novo visual. Por essa questão, Leya acredita que para usar os cabelos estilo black power a pessoa tem que está muito segura do quer e não se importar com as opiniões dos outros.

“Não me vejo usando cabelos lisos novamente, eu adoro meus cachos, são bem mais fáceis de cuidar. É só lavar e finalizar e está pronto”.15327541_865070403630600_905870542_n

Evelly Bispo, 22 anos, técnica em Meio ambiente, começou a alisar os cabelos com produtos químicos aos 10 anos de idade. Em 2014 seu cabelo não aguentou o uso excessivo de produtos químicos e sofram o conhecido “corte químico”, que acontece quando os cabelos recebem dois tipos de química incompatíveis. Evelly teve que cortar os cabelos e passou a usar mais chapinha e escova. Em 2015 sua irmã sugeriu para que ela parasse de fazer escova nos cabelos, e usasse eles mais naturais. Foi quando através da internet conheceu a chamada transição capilar, “eu estava nesse processo de transição capilar sem saber” ao continuar a pesquisa conheceu o que as meninas chamam de BC, big shop, que é o grande corte. E em junho desse ano resolveu cortar todo o cabelo que possuía química, deixando apenas a parte dos cabelos naturais.

De acordo com Evelly para usar os cabelos naturais a mulher tem que estar segura, pois a pesar da mídia expor mais mulheres aderindo o uso de cabelos cacheados, ainda existe muito preconceito, principalmente em relação aos cabelos crespos, que não tem os cachos tão definidos. Evelly acredita que os produtos específicos para cabelos cacheados têm ajudado as mulheres que estão aderindo ao uso dos cabelos naturais, já que a alguns anos atrás não tinha opção de produtos para cuidar dos cabelos cacheados.evelly2

Evelly disse não ter sofrido nenhum preconceito ao assumir seus cabelos cacheados, pelo contrário, recebeu muitos elogios. “ Eu nunca pensei que as pessoas iriam me parar para falar que meu cabelo era bonito, o padrão considerado bonito sempre foi ter cabelo liso ”.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s