Cientistas reclassificam e apresentam novo nome científico para a árvore pau-brasil

Apos realizarem novos estudos com a árvore pau-brasil, utilizando sequências de DNA para analisar as relações evolutivas da espécie, cientistas descobrem que a planta representa um novo gênero distinto, e mudam a classificação taxonômica da árvore. O nome escolhido para o novo gênero é paubrasilia e a espécie passa a se chamar Paubrasilia echinata. Em Agosto de 1785, o francês Jean Baptiste Antoine de Lamarck, publicou o resultado da pesquisa que deu o nome científico da espécie que ficou conhecida todos esses anos como Caesalpinia echinata.

O estudo utilizou o DNA de cerca de outras 200 plantas para descobrir as relações evolutivas da espécie. De acordo com os cientistas o pau-brasil representa uma linhagem evolutiva única e distinta, merecendo o reconhecimento como um novo gênero distinto. O estudo contou com a colaboração de seis cientistas, entre eles estavam dois brasileiros, Dr. Haroldo Cavalcante de Lima (Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, Brasil) e Dr. Luciano Paganucci de Queiroz (Universidade Estadual de Feira de Santana, Brasil). Normalmente a árvore floresce no fim do verão suas flores possuem cor amarela. A árvore pode chegar até 20 metros de altura, o pau-brasil possui espinhos no tronco e também nos frutos, dai o echinata.

A árvore pau-brasil, faz parte da história do Brasil. Em 1500 quando os portugueses chegaram por aqui conheceram a árvore pelo nome de ibirapitanga, nome de origem tupi, como os nativos a chamavam pelo fato de possuir pigmento vermelho no caule das árvores dessa espécie. A exploração do pau-brasil foi a primeira atividade econômica do país e a árvore se tornou alvo do extrativismo, justamente por possuir pigmento vermelho que era difícil na época. O pau-brasil árvore nativa da Mata Atlântica possou a ser extraída usando a mão de obra indígena, logo passou a ser exportada para Europa, para extrair o pigmento para colorir tecido e moveis, que possuía alto valor, inclusive sendo usado para colorir as roupas dos reis, a cor vermelha era símbolo da realeza.

A Mata Atlântica possui um conjunto de formações florestais que abrange 1.000.000Km², passando por 17 estados brasileiros. Durante os primeiros 30 anos de colonização no Brasil a extração do pau-brasil foi considerada a principal atividade econômica do país. Estima-se que mais de 2 milhões de pau-brasil foram derrubados para comercialização o que gerou a devastação de quilômetros da Mata Atlântica, e a quase extinção da espécie. Desde a exploração florestal no início da colonização, associada ao cultivo de monoculturas como as plantações de café e cana de açúcar, a Mata Atlântica foi reduzida para 7% da sua cobertura original.

Atualmente a espécie, agora chamada de Paubrasilia echinata, é considerada um patrimônio do Brasil, e existe lei federal que protege a árvore, considerando crime sua extração. No dia 03 de Maio comemora-se o Dia Nacional do pau-brasil.

Anúncios

2 comentários em “Cientistas reclassificam e apresentam novo nome científico para a árvore pau-brasil

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s